Quase 5 milhões de segurados do INSS têm que fazer prova de vida até 2022; veja calendário

O INSS alerta que a não comprovação anual pode resultar em bloqueio ou cancelamento do benefício.

O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) informou que ainda faltam 4.979.617 segurados cumprirem a prova de vida até 2022. A obrigação é anual e necessária para manter o benefício em dia, sem bloqueio ou cancelamento.

Segundo levantamento do órgão, feito a pedido do g1, do total de 36.238.880 de pessoas que precisam realizar a prova de vida nos bancos todos os anos, 31.259.263 já fizeram o procedimento entre 2020 e 2021 (até agosto).

Enquanto no ano passado apenas 6,5 milhões de pessoas fizeram a prova de vida devido à suspensão da obrigatoriedade em decorrência da pandemia, neste ano, até agosto, já chega a 24,7 milhões o número de segurados que comprovaram que estão vivos para continuar recebendo os benefícios do INSS.

Os estados com maior número de segurados que ainda não fizeram a prova de vida são São Paulo, Minas Gerais e Bahia. 

Calendário de prova de vida

Os segurados que precisam fazer a prova de vida devem seguir um calendário montado pelo INSS. A comprovação voltou a ser obrigatória a partir de 1º de junho.

Para saber quando a prova de vida deve ser feita, o segurado terá que verificar qual foi a última prova de vida realizada e conferir o calendário. 

Mês originalMês em que deve ser feita
Até abril/2020Junho/21
Maio e junho/20Julho/21
Julho e agosto/20Agosto/21
Setembro e outubro/20Setembro/21
Novembro e dezembro/20Outubro/21
Janeiro e fevereiro/21Novembro/21
Março e abril/21Dezembro/21
Maio e junho/21Janeiro/22
Julho e agosto/21Fevereiro/22
Setembro e outubro/21Março/22
Novembro e dezembro/21Abril/22
Janeiro e fevereiro/22Maio/22
Março e abril/22Junho/22
Maio e junho/22Julho/22
Julho/22Agosto/22

O segurado que quiser se antecipar ao calendário pode fazer a prova de vida antes.

O que fazer se perder o prazo?

É importante que os segurados não percam a data estabelecida para prova de vida, pois se acontecer, terá o benefício suspenso. Nesse caso, a pessoa deve comparecer ao banco no qual recebe o pagamento. Na agência, será feita a comprovação e o pagamento será liberado na mesma hora. 

Caso o beneficiário possua biometria cadastrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) ou no Departamento de Trânsito (Detran), poderá ainda fazer a comprovação pelo aplicativo do Meu INSS, sem necessidade de ir ao banco.

Em último caso, se a pessoa não conseguir realizar a prova de vida diretamente na rede bancária ou através do aplicativo Meu INSS, deverá entrar em contato com a Central 135 para que seja agendado atendimento em uma Agência da Previdência Social.

Após a suspensão do pagamento, se a prova de vida não for realizada num prazo de até seis meses, o benefício será cessado. Nesse caso, é preciso que o segurado solicite a reativação do benefício pelo Meu INSS.  

O INSS alerta que a não comprovação anual pode resultar em bloqueio ou cancelamento do benefício.

O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) informou que ainda faltam 4.979.617 segurados cumprirem a prova de vida até 2022. A obrigação é anual e necessária para manter o benefício em dia, sem bloqueio ou cancelamento.

Segundo levantamento do órgão, feito a pedido do g1, do total de 36.238.880 de pessoas que precisam realizar a prova de vida nos bancos todos os anos, 31.259.263 já fizeram o procedimento entre 2020 e 2021 (até agosto).

Enquanto no ano passado apenas 6,5 milhões de pessoas fizeram a prova de vida devido à suspensão da obrigatoriedade em decorrência da pandemia, neste ano, até agosto, já chega a 24,7 milhões o número de segurados que comprovaram que estão vivos para continuar recebendo os benefícios do INSS.

Os estados com maior número de segurados que ainda não fizeram a prova de vida são São Paulo, Minas Gerais e Bahia. 

Calendário de prova de vida

Os segurados que precisam fazer a prova de vida devem seguir um calendário montado pelo INSS. A comprovação voltou a ser obrigatória a partir de 1º de junho.

Para saber quando a prova de vida deve ser feita, o segurado terá que verificar qual foi a última prova de vida realizada e conferir o calendário. 

Mês originalMês em que deve ser feita
Até abril/2020Junho/21
Maio e junho/20Julho/21
Julho e agosto/20Agosto/21
Setembro e outubro/20Setembro/21
Novembro e dezembro/20Outubro/21
Janeiro e fevereiro/21Novembro/21
Março e abril/21Dezembro/21
Maio e junho/21Janeiro/22
Julho e agosto/21Fevereiro/22
Setembro e outubro/21Março/22
Novembro e dezembro/21Abril/22
Janeiro e fevereiro/22Maio/22
Março e abril/22Junho/22
Maio e junho/22Julho/22
Julho/22Agosto/22

O segurado que quiser se antecipar ao calendário pode fazer a prova de vida antes.

O que fazer se perder o prazo?

É importante que os segurados não percam a data estabelecida para prova de vida, pois se acontecer, terá o benefício suspenso. Nesse caso, a pessoa deve comparecer ao banco no qual recebe o pagamento. Na agência, será feita a comprovação e o pagamento será liberado na mesma hora. 

Caso o beneficiário possua biometria cadastrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) ou no Departamento de Trânsito (Detran), poderá ainda fazer a comprovação pelo aplicativo do Meu INSS, sem necessidade de ir ao banco.

Em último caso, se a pessoa não conseguir realizar a prova de vida diretamente na rede bancária ou através do aplicativo Meu INSS, deverá entrar em contato com a Central 135 para que seja agendado atendimento em uma Agência da Previdência Social.

Após a suspensão do pagamento, se a prova de vida não for realizada num prazo de até seis meses, o benefício será cessado. Nesse caso, é preciso que o segurado solicite a reativação do benefício pelo Meu INSS.  

Portal Contábil

Newsletter Contábeis

Compartilhe

Posts Relacionados

Veja abaixo mais Notícias para o seu negócio