Qual a função e como definir a razão social da empresa

Veja dicas para escolher a razão social e como registrá-la.

A razão social, também conhecida como firma empresarial ou denominação social, é o nome jurídico da empresa, termo registrado pela pessoa jurídica (PJ) para desenvolver uma atividade específica. 

O termo escolhido representa e caracteriza a empresa, sendo o identificador daquele comércio. Para a abertura de uma nova empresa, é obrigatória a criação da razão social. Este nome será registrado no cartório e junta comercial e este é o termo que constará nos contratos, documentos oficiais e faturas de cartão dos clientes.

A razão social é uma das coisas mais importantes do negócio, junto com o CNPJ, mas não costuma ser o termo pelo qual a empresa é conhecida, sendo diferente do nome fantasia ou marca. Confira como escolher um nome apropriado para seu negócio.

Como definir a razão social da empresa

A escolha da razão social é muito relevante pois será a identidade do negócio, é única e protegida como propriedade intelectual, por isso não pode haver nenhuma outra igual. Para escolher um nome apropriado, confira algumas dicas:

  • Escolha um nome que tenha relação com a atividade exercida;
  • Nomes curtos de fácil compreensão;
  • De preferência que possa originar o nome fantasia depois ou tenha alguma relação;
  • Não fazer referência a outra empresa, mesmo que sem querer;
  • Pode citar a área de atuação: internet, marketing ou comércio;
  • Constar obrigatoriamente o tipo de constituição: MEI, ME, LTDA ou EPP;
  • Pesquisar se já existem nomes similares para não haver confusão;
  • Ter mais de uma opção, caso o nome selecionado não esteja disponível.

Como registrar a razão social

O nome deverá ser registrado logo na abertura do negócio na junta comercial ou cartório e deve constar em toda a documentação municipal e outros órgãos em que o registro seja necessário. 

Para o Microempreendedor Individual (MEI) o registro do nome pode ser feito direto no Portal do Empreendedor

A razão social deve ser muito bem pensada pois se houver a necessidade de troca, todos os documentos emitidos anteriormente serão invalidados, demandando novas emissões de toda a documentação da empresa, dispensando tempo e recursos para isso.

Fonte: Portal Contábeis

Compartilhe

Posts Relacionados

Veja abaixo mais Notícias para o seu negócio